Texafórnia – O melhor dos EUA em apenas dois Estados

Estados Unidos funcionam melhor como um local de baixa taxação e baixa regulação, mas com pouca assistência social, como no Texas, ou como um governo com altos impostos e altamente regulado, com muito assistencialismo como na Califórnia?

Os dois tem atualmente vinte por cento da população americana e juntos esses diferentes Estados representam possivelmente a maior dicotomia da América.

A discussão é sempre válida e a matéria, cujo link segue ao final, traz os relevantes dados para uma reflexão.

“Texas e Califórnia são os maiores, mais arrojados e mais importantes estados dos EUA, cada um igualmente convencido de que é o futuro. (…) Um em cada cinco americanos chama o Texas ou a Califórnia de lar. Até 2050, um em cada quatro terá. Nos últimos 20 anos, os dois estados criaram um terço dos novos empregos na América. O seu peso econômico rivaliza com o de países inteiros”. Se fossem nações, o Texas seria o décimo maior, à frente do Canadá pela GDP. A Califórnia ficaria em quinto lugar, logo atrás da Alemanha. Texas e Califórnia também já estão vivendo o futuro demográfico da América. Os hispânicos representam cerca de 40% da população dos dois Estados, o dobro da média nacional. Ambos os Estados estavam prestes a tornar-se maioritariamente minoritários. Na Califórnia, os não-brancos têm superado os brancos em número desde 2000, e no Texas desde 2005. Não se espera que o resto do País atinja este limiar até meados do século. Califórnia e Texas educam quase um quarto das crianças americanas, muitos deles pobres e não-nativos analfabetos em inglês. Sua proximidade com o México, País do qual ambos faziam parte, significa que, enquanto Washington procrastinar a atualização das leis de imigração americanas, eles devem viver com as consequências. À primeira vista, os dois estados parecem tão diferentes (…) O Texas não tem imposto de renda estadual. O imposto de renda do estado da Califórnia tem uma taxa máxima de 13%, a mais alta da União. Texas tem regulamentos ambientais bem permissivos. A Califórnia está tentando usar seu poder econômico para forçar o resto do País a adotar normas mais rigorosas sobre as emissões de dióxido de carbono. O Texas permite que suas cidades se espalhem; a Califórnia tem leis de planejamento restritivas. (…) A Califórnia pensa em si mesma como um bastião progressivo, mas tem a mais alta taxa de pobreza de qualquer estado da América. Isso é em parte porque a regulamentação torna tão difícil a construção de novas casas, empurrando os custos da habitação para cima. Será preciso mais do que o Google investir mil milhões de dólares em habitação na Bay Area para corrigir isso. O Texas, por sua vez, deixa suas cidades crescerem para fora até onde quiserem. Neste aspecto limitado, pelo menos, o Texas é o estado mais liberal e a Califórnia o mais conservador. Os americanos querem se mudar para onde a habitação é barata, impostos baixos e trabalho abundante estão alugando caminhões U-Haul e indo para o Texas. Apenas agora, Texas tem mais espaço do que Califórnia para inovar e atingir um equilíbrio entre o governo pequeno e apoio social. No sistema federal americano, nenhum estado é um modelo nacional e, no entanto, cada um tem lições para todos os outros.” (Tradução livre e parcial da matéria publicada na revista The Economist).

Autor: Câmara Texana

A Câmara Texana de Comércio no Brasil tem por objetivo promover a relação comercial de seus associados brasileiros no estado do Texas e reciprocamente de seus associados norte americanos no Brasil.

Deixe uma resposta